Tentantes, gestantes e lactantes podem receber vacina contra COVID19?

Eis a pergunta que esta atormentando a cabeça de várias mulheres (e seus médicos) no mundo todo. Tem uma resposta pronta e fácil? Infelizmente não, mas vamos lá raciocinar com a gente…

Existem 2 vacinas aprovadas para uso emergencial do Brasil. Quais são elas:

  • Vacina da Fiocruz, (também conhecida leigamente com o a vacina de Oxford), feita com partículas virais de um adenovírus morto, que expressam a proteína spike do coronavírus, conferindo assim imunidade. Indicada em adultos acima de 18 anos e em regime de 2 doses, com intervalos de 4 a 12 semanas entre elas.
  • Vacina do Butanta (CoronaVac) feita com o próprio coronavírus morto, conferindo assim imunidade. Também indicada em adultos acima de 18 anos e em regime de 2 doses, com intervalo de 15 dias entre elas.

E qual o motivo da indicação acima dos 18 anos? É porque essas vacinas não foram testadas em crianças, adolescentes, gestantes e lactantes, além de outros grupos.

Então quer dizer que ninguém destes grupos “não testados” pode vacinar? Calma mente curiosa, isso que queremos esclarecer nesse post.

Há décadas vacinamos nossas gestantes e lactantes com vacinas desenvolvidas com produtos não vivos (por exemplo: vacina da gripe). Essas vacinas não podem se replicar, ou seja, não podem causar infecção na mulher e no feto. Não há risco conhecido até então.

Considerando que gestantes sintomáticas com COVID19 têm risco aumentado de doença mais grave em comparação com pacientes não grávidas, incluindo risco aumentado de admissão na UTI, necessidade de ventilação mecânica e suporte ventilatório, não podemos negar o acesso a vacina àquelas gestantes com risco maior de contaminação (por exemplo, profissionais de saúde, profissionais diversos atuantes da linha de frente ou portadores de doenças graves).

Então, diversas entidades mundiais como CDC, ACOG, Royal College e a própria FEBRASGO recomendam a sua aplicação, mas reforçam que a gestante deve receber todas as informações sobre o risco e benefício da vacinação e optar se deseja ou não receber a mesma.

O mesmo vale às lactantes: avaliação individual conforme risco de contaminação, problemas de saúde e desejo materno.

E em relação às tentantes, mulheres que desejam gestar? Não existe nenhuma contra-indicação formal nem orientação de aguardar um período seguro para engravidar. Ou seja, completou esquema vacinal, pode engravidar no dia seguinte. Inclusive não se recomenda o teste de gravidez de rotina antes do recebimento de uma vacina contra COVID19.

Lembrando que o desenvolvimento e aprovação das vacinas estão progredindo de forma rápida, ou seja, recomendações poderão mudar a qualquer momento (fique atenta na data de publicação desta postagem).

Esperamos em breve ter vacina para todos!