Quais anticoncepcionais podem ser usados durante a amamentação?

O período de amamentação é uma fase ímpar na vida de uma mulher.

A prolactina (um dos hormônios responsáveis pela produção de leite) em dose elevada faz com que nossos hormônios sexuais caiam e com isso uma nova gravidez se tornaria quase impossível.

Na teoria, né? Porque na prática não é bem assim… pra termos esse níveis tão elevados de prolactina devemos estar em amamentação exclusiva e amamentando em intervalo de aproximadamente 2/3 horas. Por isso é tão importante a contracepção adicional nessa fase.

E o que podemos usar de forma a não prejudicar a amamentação?

Sabemos que a presença de estrogênio nos anticoncepcionais faz com que a produção de leite diminua, então podemos usar qualquer método não hormonal ou apenas com o hormônio progesterona. Vamos listar todos:

  1. Minipílula: anticoncepcional a base unicamente de progesterona (noretisterona) que NÃO INIBE a ovulação. Deve ser usado de forma adjunta à amamentação, e nunca de forma isolada (devido alta taxa de falha). Raramente usado nos dias de hoje.
  2. Pílulas de Desogestrel: anticoncepcional a base unicamente de progesterona (desogestrel) que INIBE a ovulação. Pode ser usado por todas as mulheres que não podem usar estrogênio (tabagistas, obesas, diabéticas, risco elevado de trombose, trombose prévia, etc..), inclusive as mulheres que estão amamentando. Pode ser usada fora do período de amamentação com segurança.
  3. Implanon: implante hormonal a base de progesterona, colocado sob a pele do antebraço e que libera diariamente uma dose hormonal. Inibe a ovulação. Dura 3 anos.
  4. Injetável trimestral: injeção intramuscular a base de progesterona que deve ser aplicada a cada 3 meses. Assim como as pílulas de desogestrel, podem ser usadas por todas as mulheres que apresentam contra-indicação ao uso de estrogênio.
  5. Mirena: Nosso queridinho DIU hormonal. Faz ação de DIU combinada com hormônio, ajudando a diminuir o fluxo menstrual e a cólica de algumas mulheres. Dura 5 anos.
  6. DIU de cobre / DIU de cobre com prata: dispositivos intra-uterinos não hormonais. Dura de 5 a 10 anos.
  7. Camisinha: sempre, sempre, sempre!!

Viram quantas opções temos? Tem sim como prevenir a gestação nesta fase tão peculiar.

Lembrando que todas essas orientações são para o período de amamentação exclusiva. Assim que a introdução alimentar for iniciada com sucesso a lactante (se assim desejar) pode retornar a usar estrogênio como método anticoncepcional (esquemas combinados de hormônios). Ah, mas a produção de leite não vai diminuir? Pode ocorrer de diminuir sim, mas as mamadas também estarão mais espaçadas e o bebê não utilizará mais o leite materno como único recurso de fonte energética.

Descomplicou?