Descomplicando os Fatores Protetores para o Câncer de Mama

Volta e meia falamos sobre coisas que aumentam a chance de você desenvolver o câncer de mama (fatores de risco). Você sabia que existem fatores que diminuem a chance de desenvolver essa doença? Chamamos de Fatores Protetores.

O câncer de mama é o câncer mais comum entre as mulheres. Sabemos que existe influência genética para desenvolver esse tipo de câncer, mas a maior parte dos casos são “mutações novas”, ou seja, têm relação com nossos hábitos de vida.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados se você adotar práticas saudáveis.

É o que diz o INCA (Instituto Nacional do Câncer). Vamos falar sobre algumas delas.

Amamentar.

A maioria dos estudos comprova que a lactação protege você de desenvolver o câncer de mama. Ainda não é consenso sobre o tempo mínimo que você precisa amamentar. Algumas pesquisas chegam a citar que a cada 12 meses que você amamenta, a chance de ter câncer de mama cai 4%.

A mama passa por diversos estágios de desenvolvimento ao longo da vida e o último estágio só acontece quando amamentamos. Portanto, por isso é que o efeito protetor da amamentação pode estar associado à diminuição da ocorrência do câncer de mama. Quando amamentamos, acontece uma diminuição da circulação dos hormônios sexuais, que são hormônios que estimulam o crescimento de alguns tumores. Além disso, amamentar causa uma descamação do tecido mamário e a apoptose (auto-destruição – isso é bom – risos) de células. Isso pode reduzir o risco de câncer de mama por meio da eliminação de células que tenham sofrido algum dano no seu DNA (o que ocasionaria o surgimento dos tumores).

Praticar atividade física regularmente.

Comprovadamente fator protetor para o câncer de mama, independente da idade da mulher. Logicamente, atividade física deve ser regular e fazer parte da sua rotina.

Os motivos podem estar relacionados à redução do estrogênio (hormônio que pode estimular o crescimento de tumores) e da ação dos receptores de estrogênio e progesterona (muito relacionados ao câncer de mama). Fazer exercícios regularmente também causa a redução do processo inflamatório, a melhora da nossa imunidade, além de auxiliar no controle de peso.

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

O álcool pode agir na membrana celular fazendo com que substâncias carcinogênicas (que causam câncer) cheguem mais facilmente no núcleo das células, prejudicando o metabolismo de nutrientes. Além disso, pode fazer mutações ruins nas células da mama e também pode aumentar os níveis estrogênio e a atividade de seus receptores. Assim, a resposta da célula à ação destes hormônios fica maior.

Manter o peso corporal.

O ganho de peso, principalmente na pós menopausa, é fator de risco para o câncer de mama. Assim, manter o peso adequado, com uma alimentação saudável e atividade física regular protege a mulher de desenvolver o câncer de mama.

Mesmo que você seja a mulher mais saudável do universo, a realização da mamografia após os 40 anos de idade é indispensável. O câncer de mama tem 98% de chance de cura, quando descoberto precocemente!

Até!

Fonte: (1) Fatores de risco e de proteção para câncer de mama: uma revisão sistemática, Inumaru et al. (2): INCA.