Descomplicando o Zika vírus!!

Após a recente confirmação da doença (febre Zika) em gestantes com fetos com microcefalia ficamos todos muito preocupados com o potencial de gravidade dessa doença, mas enquanto não temos nenhuma posição oficial vamos saber um pouco mais sobre ela e principalmente, como prevenir!!!

Confirmado pela primeira vez nas Américas em 2014, através de observação em outros locais, a infecção pelo Zika vírus mostra potencial de disseminação nos locais aonde o Aedes aegypti é encontrado (o mesmo mosquito que transmite a dengue).

A febre Zika é uma doença viral causada pelo vírus Zika, sua sintomatologia consiste em febre leve, vermelhidão na pele, dores de cabeça, dor muscular e articular, fraqueza e conjuntivite, ocorrendo cerca de três a 12 dias após a picada do mosquito. Uma em cada quatro pessoas pode não desenvolver sintomas, mas naqueles que são afetados a doença é geralmente leve, com sintomas que podem durar entre dois e sete dias. Sua manifestação clínica é muitas vezes semelhante à dengue. Não há relato de mortes*.

Transmitido principalmente pela picada de mosquitos como o Aedes aegypti, pode também haver transmissão do vírus pela via materno fetal (através da placenta- e são nesses casos que houve associação com microcefalia), existe também relato de transmissão sexual e na teoria há risco de transmissão transfusional (por transfusão de sangue).
Não há tratamento específico e recomenda-se repouso, hidratação e medicação para dor. Deve-se evitar AAS e anti-inflamatórios até que seja descartada a dengue.

A Prevenção consiste nas mesmas medidas adotadas para evitar a dengue, e devem ser levadas a sério principalmente nas áreas endêmicas (onde há muitos relatos da infecção):

  • Repelentes que contenham DEET, icaridina, IR3535:  a icaridina é o produto com maior duração na pele, cerca de 10 horas. Os que contem DEET na versão de adultos necessitam de reaplicação a cada 6 horas e o IR3535 tem duração de apenas 2 horas. Repelentes naturais apenas duram alguns minutos, não sendo considerados seguros. Utilizar na pele exposta ou por cima dos tecidos! Não funciona abaixo da roupa, pois repele pelo “efeito nuvem”;
  • Usar o repelente por cima do protetor solar, base, hidratante!
  • Tratar roupa com permetrina ou comprar roupa já previamente tratada.
  • Se o tempo permitir, roupas que cubram a pele;
  • Uso de mosquiteiros e telas;
  • Acabar com locais com água parada, aonde ocorre a proliferação dos mosquitos;
  • Evitar que a pessoa infectada seja picada pelo mosquito por uma semana, para evitar contaminação dos demais;

Vamos aguardar as próximas notícias meninas!

*Dados publicados até a data de 24/11/2015.

Fontes: http://www.who.int/csr/don/21-october-2015-zika/en/