Descomplicando as Úlceras Genitais (que não são DST).

Olá, mulheres descomplicadas, tudo bem? Toda vez que aparece algo diferente em nossa periquita, acabamos achando que pegamos isso de alguém, que a “ferida” pode ser uma DST ou, nas mulheres mais velhas, um câncer de vulva. Hoje, quero descomplicar as úlceras genitais que não são DST, nem algo maligno, ok?

Pra começar, o que são úlceras?

São feridas que ficam abertas, aquelas que a gente fala “em carne viva”, sabe? Vamos falar de 3 tipos de úlceras que aparecem na região dos genitais.

Hidradenite supurativa:

Doença crônica de nome difícil que nada mais é que a inflamação dos folículos pilosos. Pode aparecer na região vulvar, nas axilas e no períneo (lugares em que temos pêlos).  Pode ter uma tendência familiar, ou seja, se sua mãe ou irmã tem, você pode ter uma chance maior de ter também.

Quando nesses folículos que estão inflamados, ocorre junto uma infecção por bactérias, geralmente formam-se úlceras dolorosas que liberam secreção com pus e podem formar cicatrizes.

O tratamento inclui evitar qualquer coisa que possa irritar a pele, como uso de roupas apertadas, cuidados com depilação dos pêlos, uso de talcos ou desodorantes. Seu médico após examinar pode achar que é preciso tomar antibiótico (quando há infecção e pus). Existem doenças que aumentam o risco dessa doença, como diabetes, obesidade e anemia. Assim, o controle delas também controla a hidradenite.

Doença de Behçet:

Sei que o nome é estranho e essa doença é, na realidade, uma síndrome caracterizada por úlceras na boca, genitais e inflamações no olho. Pode até atingir vários órgãos (articulações, sistema nervoso central, trato gastrintestinal, pele e mucosas), mas, Graças a Deus, não é comum aqui em nosso país.

As úlceras na região genital são em geral muito dolorosas e seu médico, após te examinar (não só a periquita, mas ver a sua boca, conversar sobre problemas nos olhos, etc) fará o diagnóstico.

O tratamento é manter o local das feridas BEM limpinho. As vezes é necessário usar anestésicos locais, pois as feridas incomodam bastante. Em alguns casos, seu médico pode usar corticóides.

Doença de Crohn Vulvar:

Sim! Tem a ver com aquela do intestino, que é o local mas comum da doença. Maaaas, a danada também pode aparecer na vulva, com feridas – úlceras- dolorosas nas dobrinhas: entre os grandes lábios e a parte interna das coxas, ou entre os pequenos e grandes lábios.

Só após uma biópsia (tirar um pedacinho da ferida e mandar para análise) é que o diagnóstico é feito. E como ela gosta mesmo é do intestino, não pode descuidar dessa parte. O tratamento é com remédios (antibiótico e corticóide).

Claaaaaaaaro que se você tiver algo estranho em sua periquita, não tem que nem pensar duas vezes! Precisa consultar seu/sua ginecologista para saber se é algum problema mais sério, ou algo mais simples e ficar tranqüila.

Ah! Lembrando também que existem outras causas de úlceras genitais. Inclusive já “descomplicamos” esse assunto em outros posts do nosso blog. Vale a pena conferir.

Beijos!

FONTE: Manual de Patologia do Trato Genital Inferior – FEBRASGO, 2017