Descomplicando a Tricomoníase

Tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível (sim, é uma IST!!) causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis.

Esse parasita causa uma infecção vaginal e o principal sintoma é um corrimento fétido (com cheiro de peixe podre), de grande volume, amarelado ou esverdeado, muitas vezes bolhoso (mas não conseguimos ver isso na calcinha, só durante o exame físico na consulta). Pode causar coceira intensa além de incômodo ao urinar, pois também pode afetar a uretra (canal da bexiga).

A tricomoníase causa uma inflamação vaginal tão intensa que é comum sangramento vaginal irregular ou após a relação sexual.

Uma pequena parcela da população não tem sintoma nenhum, mas continua transmitindo aos parceiros(as) sexuais.

O diagnostico da tricomoníase é feito através do exame físico.

Portanto, não são necessários exames complementares (coleta de sangue), a não ser em raros casos fora da normalidade. Como toda IST, uma vez que descobrimos a infecção devemos rastrear outras doenças sexualmente transmissíveis junto.

Mas atenção: coletar preventivo (= papanicolau, citologia oncótica, papa) não é necessário para o diagnóstico da tricomoníase, muito pelo contrário. Durante o exame físico (necessário para a coleta de preventivo), se percebemos qualquer corrimento estranho ou suspeita de DST postergamos a coleta pra depois do tratamento.

E aí, descomplicou?

Referências: Protocolo clinico e diretrizes terapêuticas para atenção integral às pessoas com infecções sexualmente transmissíveis (IST) Imagem de capa: http://www.clpmag.com/2018/11/routine-nucleic-acid-amplification-testing-trichomoniasis/