Descomplicando a Candidíase

Coceira, e mais coceira! É o principal sintoma da candidíase. Pode ser fraquinha ou muuuuito intensa, e piora logo antes da menstruação. O corrimento não é regra, mas quando presente ele é amarelado ou esbranquiçado, espesso (chamado de “leite coalhado”) e sem cheiro. Se a vagina estiver muito irritada, pode haver ardência na relação sexual e para fazer xixi, inchaço e vermelhidão lá onde você está pensando!

A candidíase é uma das infecções vaginais mais comuns da mulher. Segundo a FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia), 75% das mulheres terão pelo menos um episódio de candidíase com sintomas na vida (ou seja, a maioria!). Ela é causada por uma espécie de fungo chamada Candida sp. (a mais comum é a Candida albicans).

Esse fungo pode habitar naturalmente a genitália de homens e mulheres, e não necessariamente isso é um problema (se não há sintomas). Por isso não é considerada uma DST (doença sexualmente transmissível), e assim, na maioria das vezes não há necessidade de tratar o parceiro.

O que faz a diferença entre a Candida sp. apenas ficar ali, quieta na vagina, ou causar todos aqueles sintomas, está relacionado com a imunidade da mulher, pH vaginal, alterações hormonais (inclusive com o uso de anticoncepcionais), gestação, diabetes, uso de corticóides e de alguns antibióticos, e até dependente de fatores genéticos. Algumas mulheres ainda podem ser alérgicas aos componentes do fungo, e assim, apresentar sintomas mesmo quando ele se encontra em pequenas concentrações.

Quando estiver com alguns desses sinais, agende uma consulta com seu ginecologista, pois ele irá te examinar (exame especular, avaliação do pH da vagina e, quando necessário, coleta de material) e verá se realmente é candidíase, ou se tem alguma outra infecção associada (por bactérias, por exemplo) para qual o tratamento é completamente diferente. Por isso, cuidado!

É muito complicado fazer o diagnóstico por telefone, emprestar o remedinho milagroso da amiga, ou ir à farmácia e contar os sintomas ao balconista e comprar qualquer pomada, porque se for o medicamento errado pode piorar o quadro, e daí já viu o desespero né? Existem algumas dicas para evitar a candidíase, se quiser saber mais, veja aqui.

Fonte: Manual de doenças infectocontagiosas da FEBRASGO, 2011.