Descomplicando a Calcinha Absorvente. Testamos!

Hello mulheres que menstruam! Hoje eu resolvi descomplicar a calcinha absorvente! Siiiim, confesso que ao ouvir falar achei meio nojinho complicado. Porém, nosso objetivo é ou não é descomplicar?!

As calcinhas absorventes foram desenvolvidas para substituir o absorvente descartável.

Elas têm algumas camadas absorventes que prometem conter seu fluxo menstrual, sem manchar a calcinha. Além disso, algumas marcas utilizam tecidos antibacterianos, assim diminuem a quantidade de bactérias e possíveis odores do sangue acumulado. De acordo com as marcas que vendem o produto (infelizmente no Brasil não são muitas ), a composição da calcinha permite que a vulva “respire”, evitando umidade no local.

Você vai pensar: “mas eu já uso absorvente e ele faz a mesma coisa, obrigada-beijo-tchau”.

Acontece que as calcinhas são reutilizáveis. Exatamente. Você usa, lava, seca e pode reutilizar, igual às suas calcinhas normais. As marcas prometem uma durabilidade de 2 anos ou 50 lavagens. Você pode lavar até na máquina!

Como no caso dos absorventes descartáveis, algumas marcas disponibilizam para vendas modelos para fluxos leves, moderados e intensos. Você pode ficar até 10 horas com a calcinha, a ideia é testar como ela absorve seu fluxo pra você se adaptar com determinados modelos e com os intervalos de troca. Como ginecologista, obviamente, sugiro que assim que notar que está ficando úmida troque a calcinha. Não ultrapasse muito de 4 horas por questão de higiene: proliferação de bactérias e fungos (igual sugerimos com os absorventes externos e internos).

E por que pensaríamos em usar isso?

Vamos falar no impacto ambiental dos absorventes descartáveis. Ele começa desde as matérias-primas usadas que vêm de árvores (celulose) e do petróleo. Isso sem falar nas embalagens e etc. Enfim, após utilizado, o absorvente descartável vai para o lixo. Do lixo da sua casa, vai para o aterro sanitário, e lá, vai demorar centenas de anos para se decompor além de contaminar o ambiente com substâncias químicas que foram usadas na sua produção. Agora multiplique isso pelo número de ciclos menstruais que você terá na vida. E depois, pelo número de mulheres que menstruam no mundo!

Outra coisa é o custo. Você encontra calcinhas absorventes por R$: 70 a 100. Se contar o valor de quantos pacotes de absorvente você utilizaria em 2 anos, é uma senhora economia.

Eu testei!

A mesma resistência que tive pra testar o coletor, tive com as calcinhas absorventes. Aliás, um pouco mais. Pois eu detesto absorvente externo já que além de me dar alergia, me irrita aquela sensação de splash splash ao sentar e andar com o absorvente cheio. Não uso absorvente externo há anos.

Pois bem. Recebi coletores pra testar de uma marca e também uma calcinha. Depois de virar adepta do copinho, pensei, por que não? O forro é mais espesso que o de uma calcinha normal, mas não se compara a um absorvente. Já fui testar logo numa noite de plantão. E vou falar pra vocês. Que coisa legal (risos)! Primeiro que o forro é super suave ao toque, bem algodão mesmo, zero alergias. O sangue entra em contato com o tecido e é absorvido bem rápido, e fica bem sequinho. Meu fluxo é micro, pois uso Mirena, pode ser por isso. Mas, de qualquer maneira, não senti aquela sensação de meleca. E sobre lavar, lavei no banho e depois coloquei na máquina. Super tranquilo.

Logicamente, para quem têm um fluxo maior pode ser que a experiência não seja tão boa.

A calcinha absorvente pode ser usada como “reforço” pra quem usa o coletor menstrual, pra mulheres que têm incontinência urinária leve, ou como absorvente mesmo. Pensei até nos casos das meninas que começaram a menstruar e têm que levar absorvente pra trocar na escola. Aquele transtorno! Com a calcinha, fica muito mais tranquilo.  É só pesquisar a marca e modelo que você ache interessante.

Ginecologicamente falando, não há problema em usá-las.

Entretanto, não encontrei nenhum artigo científico confiável que sugerisse algum risco em usar as calcinhas absorventes. Portanto, se você mantiver a higiene adequada, a princípio não trará mais chance de infecções que um absorvente normal. A probabilidade de alergias é bem menor também, ainda mais se você lavá-las com um sabão neutro. Se tiver o cuidado de não deixar secar no banheiro, pra não reutilizar a calcinha úmida, maravilha!

Que tal você também testar e contar pra gente?!

Fonte: (1) Giraldo PC et al: The effect of “breathable” panty liners on the female lower genital tract. Int J Gynaecol Obstet. 2011.  (2) Van Lweeuwen C, Torondel B: exploring menstrual practices and potential acceptability of reusable menstrual underwearamong a Middle Eastern population living in a refugee setting. Int J Womens Health. 2018. (3) https://www.ecycle.com.br/3989-absorvente-impactos-ambientais (4) https://www.pantys.com.br (5) www.korui.com.br