“Chip da beleza” tem riscos?

Você já ouviu falar do chip da beleza? Aposto que sim! É a sensação de muitas celebridades… mas e aí, será que é seguro? Isento de riscos?

Todo medicamento passa por um processo de regulamentação rigoroso.

Esse processo é para garantir a segurança do medicamento, a fim de determinar dose, efeitos esperados e efeitos colaterais. São 4 fases de pesquisa e anos de estudo! Mesmo depois da comercialização, os medicamentos continuam em avaliação por anos, para estabelecer a segurança à longo prazo.
Os  “chips da beleza” ou implantes de gestrinona prometem inúmeros benefícios! Porém não passaram por esses estudos, ou seja, ainda não existe perfil de segurança para eles, nem doses personalizadas consideradas seguras ou adequadas, justamente por não ter passado por esse tipo de regulamentação.

O risco à longo prazo é desconhecido.

Toda vez que utiliza-se hormônios acima da dose fisiológica (natural) do corpo humano, podemos ter consequências. Os efeitos colaterais conhecidos são pele oleosa, acne, queda de cabelo, aumento de pelos, alteração da voz, hipertrofia de clitoris, aumento de risco de doenças cardiovasculares, aumento do risco de doença hepática, problemas de colesterol, dentre outros. Algum desses efeitos são reversíveis, outros não são.

Também não há garantias para os efeitos estéticos desejados, pois ainda sim é necessário dieta adequada e atividade física regular.

Por isso, se cuide: nem tudo que é o que parece!