Atividade física na gestação, pode?

Atividade física na gestação? Pode??? Tanto pode quanto deve!

A atividade física regular, diária ou, no mínimo, 3 vezes por semana, melhora a atividade cardíaca, diminui as dores musculares (dor nas costas, dor no quadril), além de melhorar o humor e ajudar a não adquirir aqueles quilinhos extras desnecessários.

Mas todo mundo pode fazer? Existem algumas contra-indicações, falaremos em outro post.

Vamos te dar algumas dicas para não fazer feio na academia:

  • Evite ficar deitada com a barriga para cima, principalmente no final da gestação. Esta posição pode te fazer ficar sem ar e ter mal-estar, além de diminuir o oxigênio pro bebê.
  • Respeite seu corpo. Na gravidez precisamos de mais oxigênio, com isso nos cansamos mais. Diminua o ritmo, descanse. Use roupas leves que te deixem transpirar.
  • Mulheres que praticam atividade física regular e engravidam podem manter o hábito desde o começo da gestação (com ritmo mais leve, é claro). Contudo, é aconselhável que as gestantes sedentárias aguardem o término do primeiro trimestre (o corpo ainda esta se acostumando a virar casinha do bebê) e só então comecem alguma atividade.
  • Atividades com peso podem ser continuadas em determinadas situações. Converse com seu médico a respeito.
  • Caso sinta algum desconforto, dor abdominal, enjoo, mal-estar, tontura, sangramento, PARE o exercício imediatamente.
  • Nossos ligamentos ficam mais frouxos na gestação, o que pode aumentar o risco de lesões. Evite exercícios de agachamento ou com movimentos repetitivos caso não esteja super acostumada.
  • Atividades na água são excelentes pois diminuem o impacto. A temperatura ideal da água é de 28°C-30°C.

Todos os exercícios que envolvem riscos de queda e trauma são contra-indicados: artes maciais, lutas, atividades com bola, skate, patinação, ciclismo em terreno instável (bicicleta ergométrica pode!), entre outros. E sempre que possível, procure atividades supervisionadas por um profissional capacitado!

Agora, é só deixar a preguiça de lado e começar a se mexer! Vamos nessa?

Fontes: (1) Zugaib, Obstetricia, 2 edição. (2) BATISTA, Daniele costa et al. Atividade fisica e gestaçao: saude da gestante nao atleta e crescimento fetal. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. 2003, vol.3,n.2, pp. 151-158.