Até que idade é seguro engravidar?

Olá meninas, hoje vamos descomplicar um tema que muitas de nós temos “medo” e que vejo ser um assunto cada vez mais comum no dia a dia do consultório: até que idade é seguro engravidar?

De um modo geral, as mulheres modernas estão optando por postergar gestação.

Preferem ter filhos mais tarde após alcançarem estabilização profissional e financeira. As imposições da sociedade exigem que a mulher seja a profissional “ideal”, a companheira “ideal” e a dona de casa “ideal”. Tudo isso implicaria em dedicação integral, gerando grandes dúvidas se ela está preparada para ter filhos, além de nem sempre achar que encontrou a parceria “ideal”. Além disso, a maior expectativa de vida feminina e o desenvolvimento de métodos anticoncepcionais seguros nos permitiram definir qual seria o momento oportuno para engravidar.

Diante destas preocupações, até quando se pode esperar?

Apesar de todo avanço na medicina reprodutiva, ainda é difícil responder com total certeza qual o limite seguro para engravidar. A maioria dos estudos científicos aponta que o período ideal para a mulher engravidar é entre os 20 e 30 anos, ou seja, antes dos 35 anos. Quanto maior a idade, menor a quantidade e pior a qualidade dos óvulos, aumentando a chance de doenças relacionadas à gestação
(hipertensão, diabetes), abortamentos, mal-formações genéticas e assim o risco materno-fetal.

Nós mulheres nascemos com número máximo de óvulos que teremos durante nossa vida (6 a 7 milhões) e este número cai progressivamente com o tempo. Ao iniciar a puberdade, restam de 300.000 a 500.000 óvulos e durante os próximos 30 a 40 anos de vida reprodutiva, aproximadamente 400 a 500 deles serão selecionados para serem liberados no período fértil.

Nos casais em idade fértil e sem nenhum problema, a chance de a mulher engravidar naturalmente é de 25% em cada ciclo menstrual.

A partir dos 25 anos de idade, a taxa de fertilidade feminina costuma cair 20% ao mês, e após os 40 anos, a chance de engravidar fica em torno de 1% ao mês. Esta é uma preocupação real! Porém, outros fatores são também determinantes para o risco gestacional: como fatores individuais, condições de saúde (doenças atuais e prévias), hábitos de vida, histórico familiar, antecedentes de gestações e partos prévios.

Por isso, você mulher descomplicada que tem mais de 30 anos e está preocupada com a maternidade, se acredita que ainda não é o “seu momento”, não precisa sair correndo! O ideal é procurar um
especialista no assunto para melhor orientá-la do que fazer. Falaremos de “preservação da fertilidade” em outro post.

Beijos e até mais…

FONTE: Manual de Assistência Pré- natal – 2014 – FEBRASGO; (2) Livro Obstetrícia Fundamental – Carlos Antonio Barbosa Montenegro, Jorge de Rezende Filho. – 13. ed. – Rio de Janeiro; Fisiologia do sistema reprodutor feminino.0