9 coisas que você precisa saber sobre a vacina H1N1

Meninas, o que vocês acham de esclarecermos de uma vez por todas a vacina H1N1? Muito importante, não?! Afinal precisamos nos prevenir porque o danado do vírus apareceu mais cedo este ano e já está causando diversas mortes. Então, vamos lá, este post é inteirinho para isso. Aproveitem!!!

1. DIFERENÇAS ENTRE AS VACINAS

Trivalente

  • Protege contra as gripes A (H1N1), A (H3N2) e um tipo de B (VICTORIA)
  • Pode ser feita em gestantes, crianças acima de 6 meses de idade, adultos e idosos
  • Disponível em unidades de sáude e clínicas particulares
  • Laboratórios GSK e Sanofi (ambos a partir dos 6 meses de idade)

Tetravalente ou Quadrivalente

  • Protege contra as mesmas gripes da trivalente mais um tipo da B (YAMATA)
  • Disponível somente em clínicas particulares
  • Laboratórios GSK (somente para maiores de 3 anos / não pode ser feita em gestantes) e Sanofi (a partir dos 6 meses de idade / gestantes também) = a composição das vacinas destes dois laboratórios é a mesma, mas um laboratório provou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária que poderia dar em crianças pequenas e grávidas e o outro não

2. O QUE MUDOU DE 2015 PARA 2016?

O H1N1 não mudou!!! É o mesmo! Foram acrescentadas novas cepas de H3N2 e de Influenza tipo B. Portanto, para prevenção inicial contra a incidência mais recente de novos casos de H1N1, a vacina de 2015 já serviria para proteção. Porém, mesmo que você já tenha tomado no ano passado, você deve tomar novamente este ano porque a quantidade de anticorpos (proteínas que defendem nosso corpo contra o vírus) vai diminuindo gradativamente após 6 a 8 meses da vacina.

3. QUANTAS DOSES DEVEMOS RECEBER?

Depende da nossa idade:

  • Antes dos 6 meses: não existe recomendação de vacinar
  • A partir dos 6 meses: 2 doses com intervalo de 1 mês
  • De 1 a 8 anos: se já recebeu pelo menos 2 doses desde o ano de 2010, recomenda-se 1 dose; caso contrário, 2 doses com intervalo de 1 mês
  • Adultos: 1 dose

O ideal é que o esquema seja sempre feito com o mesmo tipo de vacina.

4. QUEM PODE TOMAR A VACINA PELO SUS?

A campanha nacional de vacinação é voltada para grupos da população considerados de risco: aqueles que têm mais chances de pegar a gripe e transmiti-la para as pessoas de seu convívio.

  • Crianças de 6 meses e menores de 5 anos
  • Gestantes
  • Mães até 45 dias depois do parto
  • Idosos acima de 60 anos
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis
  • Profissionais da saúde
  • População indígena
  • População privada de liberdade
  • Funcionários do sistema prisional

5. QUANTO TEMPO DEMORA PARA A VACINA FAZER EFEITO?

O nosso organismo começa a produzir defesa contra a gripe a partir do momento que a vacina é feita e atinge seu ponto máximo de proteção 15 a 20 dias após a aplicação.

6. ELA É 100% EFICIENTE?

Não, a eficácia é de 60 a 90% e depende da idade e de outros fatores, como presença de infecções e doenças crônicas.

7. QUEM NÃO PODE TOMAR A VACINA?

Bebês menores de seis meses e quem já teve reação anafilática (tipo mais grave de reação alérgica) ao ovo ou em aplicações anteriores.

8. PRECISO TOMAR A VACINA SE EU JÁ TIVE A GRIPE H1N1?

Sim, quem foi infectado fica imunizado por um tempo mas depois voltar a pegar a doença. Além disso, com a vacina você ganha proteção contra os outros tipos de vírus também.

9. QUAIS OS EFEITOS COLATERAIS MAIS COMUNS?

Dores locais e mal estar. Essa estória de que quem toma a vacina pode ficar gripado como reação da vacina é mito!

Dúvidas esclarecidas? Agora é a hora de correr atrás. Quanto mais cedo nos vacinarmos, melhor!!!

Fonte: 1) Gripe suína, o que está acontecendo no Brasil? – Lorena Costa Brzezinski; 2) Veja 20 perguntas e respostas sobre a gripe H1N1 – Folha de São Paulo, 31/3/16; 3) Clínica Pediátrica Alergoneo.